Tag Archives saúde

SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE

por quarta-feira, Maio 4, 2016

Você já deve ter ouvido várias vezes sobre o famoso “sem glúten e sem lactose”. Mas afinal você sabe o que é o glúten? E a tal da lactose?

O glúten é a fração proteica dos grãos de trigo, cevada, centeio e aveia. l. No caso da aveia, a fração proteica é a avenina; na cevada, a hordeína e, no trigo, é a gliadina. Algumas pessoas apresentam problemas com o glúten, como é o caso da doença celíaca ou a sensibilidade ao glúten. Na doença celíaca o corpo rejeita a substância proteica do glúten e afeta o intestino delgado, diminuindo as vilosidades (importantes para a absorção dos nutrientes) e causando um processo inflamatório. Alguns sintomas são: diarreia crônica, inchaço e dor na barriga, anemia, desnutrição, entre outros. Já na sensibilidade ao glúten, o indivíduo apresenta sintomas parecido aos da doença celíaca, como gases, distensão abdominal (inchaço), dores e diarreia, porém as vilosidades não ficam comprometidas e não ocorre o processo inflamatório.

O principal tratamento é a dieta com total ausência de glúten; quando a proteína é excluída da alimentação, os sintomas desaparecem. É muito importante que pessoas portadoras da doença ou sensibilidade fiquem atento às fontes de glúten como os pães, bolos, bolachas, macarrão, coxinhas, quibes, pizzas, cervejas, whisky, vodka, etc.

Mas e se eu não tenho problemas com o glúten, posso comer? Há ainda muitas controvérsias e estudos que defendem e outros que não. Mas o que se sabe é que o glúten ao longo dos anos foi muito modificado, ficando bem diferente ao original e isso tornou-se uma preocupação para alguns médicos, nutricionistas e profissionais da saúde. Outro fator preocupante é que a dieta do brasileiro muitas vezes possui o glúten de manhã, de tarde e de noite, em todos os dias. Você acha que esse excesso todo de uma fração de proteína modificada pode não fazer mal? Pode ser que demore algum tempo, e, dependendo do estado nutricional no indivíduo pode afetar de alguma forma.

E a lactose?

2

PARA LEVANTAR A IMUNIDADE E ESQUENTAR DO FRIO

por quarta-feira, Abril 27, 2016

Até que enfim esfriou um pouquinho, demorou mas chegou. Hoje eu trouxe uma receita de sopa e de um suco para esquentar e ajudar na imunidade, já que com as trocas bruscas de temperaturas é muito comum as pessoas ficarem resfriadas.

SOPA DE ABOBRINHA, CENOURA E GENGIBRE

Ingredientes:

200g de abobrinha

8 folhas de manjericão

1 cebola picadinha

1 dente de alho

2 cenouras cortadas em rodela

Gengibre a gosto

Azeite de oliva extra-virgem

Sal marinho ou sal rosa

Modo de preparo: refogue a cebola o gengibre, a cenoura e o alho no azeite de oliva. Depois de refogado adicione água, a abobrinha, o sal marinho ou sal rosa, e deixe ferver. Após levantar fervura, deixa no fogo por 5 a 10 minutos (é importante manter a abobrinha e a cenoura ainda durinhas). Em seguida, desligue o fogo e deixe esfriar. Depois bata no liquidificador com o manjericão e leve novamente ao fogo e deixe até ferver novamente. E pronto, é só servir a sopa prontinha.

sopa

SUCO PARA LEVANTAR A IMUNIDADE

Ingredientes:

½ copo de agrião picado em talos

1 rodela de abacaxi

1 colher de chá de mel

½ limão sem casca

Gengibre raladinho

Hortelã

Água

Modo de preparo: bata tudo no liquidificador e tome logo em seguida.

4

MUNIÇÕES PARA O EMAGRECIMENTO

por quarta-feira, Abril 13, 2016

Toda vez que se fala em alimentação, atividade física e estilo de vida se fala também em ter foco, determinação e disciplina. Que esses são fatores indispensáveis para se ter mais qualidade de vida, não temos como negar mas, e como desenvolver essas três “munições”? Afinal, todos gostariam de ter mais determinação, foco e disciplina mas não é tão simples assim.

Na verdade, antes de mais nada essa mudança deve acontecer dentro da gente. Precisamos nos aceitar, nos amar e nos respeitar antes de qualquer coisa. E quando falo em se aceitar não estou me referindo ao comodismo, de aceitar tudo como está! Quando falo em se aceitar me refiro ao AMOR PRÓPRIO! Sim, o tão famoso e clichê amor próprio, pois como vamos cuidar de algo que não gostamos? Como vamos dedicar tempo e foco para melhorar algo que não respeitamos? Como vamos ter disciplina se não nos admiramos?

Ta, mas Izabella e amor próprio basta? Claro que ele sozinho não vai fazer milagre. Gostar de si próprio mas ficar sentado no sofá tomando refrigerante e comendo bolacha recheada não vai adiantar de nada. Mas acredito que ele seja o ponta pé inicial, o abrir dos olhos, o despertar da alma para você reconhecer que merecer ter uma saúde melhor.

É o amor próprio que vai colocar um significado em seus objetivos e razões nas suas escolhas diárias. Você vai se empenhar para ficar igual aquela mulher toda definida da capa de revista ou igual ao cara bombado da academia? Não! Você vai treinar, comer e cuidar de você mesmo pois sabe que todo esse investimento de tempo, energia e dinheiro é importante para a SUA qualidade de vida, e ter como consequência seus resultados, que também vão motivá-lo(a) a continuar.

Mais importante que a mudança, são as razões. Emagrecer é fácil, o difícil é manter-se magro. E sabe porque? Muitas pessoas não emagrecem por vontade própria, e sim por imposição externa, de parentes, conhecidos, ou até mesmo por conta da mídia. Assim, quando chegam no objetivo voltam a ganhar todos os quilos perdidos (e as vezes até mais) pois não colocaram amor próprio na frente e aí chega um momento que falta foco, determinação e disciplina.

A mudança só vira hábito quando faz sentido. E sem sentimento, sem amor próprio, o sentido se perde.

Se ame! Se cuide! Se exercite! Se alimente bem!

Amor-proprio-em-primeiro-lugar

Izabella Imianovsky Nutricionista   Fone: (47) 9146-6060  Instagram:Izabellai

 

1

COMO LER O RÓTULO DOS ALIMENTOS?

por quarta-feira, Abril 6, 2016

Ir ao supermercado é algo que fazemos diversas vezes durante e semana e várias durante o mês, não é mesmo? É uma necessidade na vida corrida da atual população brasileira. Você já reparou a quantidade de produtos industrializados presentes nas prateleiras? Já parou para ver que, exceto a área de verduras, pães/queijos e o açougue, o restante dos mercados vende produtos embalados/industrializados? Pois bem, a presença desses produtos na rotina das pessoas é algo muito comum por proporcionar às mesmas maior praticidade e comodidade no seu dia a dia. PORÉM, será que os consumidores estão realmente cientes do que estão levado para casa?

É impossível desconsiderar que alimentos industrializados agregam maior agilidade na rotina de um indivíduo, mas o que devemos levar em conta é QUE TIPO de alimentos estamos ingerindo e se ele realmente é NUTRITIVO como muitas embalagens prometem!

E como ler um rótulo?

  • Lista de ingredientes: é um dos pontos mais importantes a serem observados. No Brasil há uma legislação vigente que obrigada as empresas a registrarem nessa lista TODOS os ingredientes utilizados em sua preparação que aparece disposta em ordem decrescente de quantidade, fornecendo ao consumidor uma ideia da proporção de cada ingrediente no produto. Assim, o primeiro item é o que contém em maior quantidade, seguido do segundo, e assim sucessivamente.
  • Tabela nutricional: deve conter valor energético (que são as calorias), carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio. A sigla VD significa o valor diário dos componentes nutricionais que aquele produto fornece em uma dieta de 2.000kcal, ela é representada em percentual.
  • Porção (g/ml): fique sempre atento à porção que o produto usa como referência para indicar os componentes nutricionais. Muitas vezes a embalagem traz uma porção pequena e o consumidor acaba ingerindo uma quantidade muito maior, que pode dobrar ou até triplicar os valores nutricionais (calorias, gorduras, carboidrato).
  • Data de validade: atente-se à validade do produto, e também observe as instruções de armazenamento do mesmo para que não venha a ficar na consistência ou sabor indesejado antes do tempo.
  • Lote: você já ouviu falar que tal produto de determinada marca apresentou contaminação? (Isso aconteceu com o leite que foi contaminado por formol, lembra?). Então, para identificar quais produtos, se caso houver contaminação, é utilizado o lote do produto. Geralmente ele é identificado pela data ou hora da fabricação, ou então por letras e números.

Esses são os principais itens que você deve observar antes de colocar um produto no seu carrinho. É bem importante também ficar atento aos produtos que dizem ser “livre de gordura trans” ou “0% de gordura trans”. Muitas vezes, é um produto livre dessa gordura NA PORÇÃO e não no produto todo. Se você observar na lista de ingredientes e estiver lá gordura vegetal hidrogenada, esse produto TEM SIM GORDURA TRANS. É a velha história da indústria alimentícia sempre dando um jeitinho pra vender o seu produto, mas cabe a você CONSUMIDOR, ficar atento à essas questões e evitar produtos desse tipo!

A minha dica é sempre optar por produtos frescos e não processados. Produtos que tenham UM só ingrediente. Por exemplo, a cenoura. Quais os ingredientes da cenoura? A batata doce, a maçã, o abacate? Eles não possuem lista de ingredientes, pois são alimentos naturais. Dificilmente você vai ouvir falar que uma pessoa teve problemas de saúde por comer uma laranja!

Lembre-se: quanto MAIOR é o tempo de vida do produto que você consome, MENOR é o seu! Faça do seu alimento o seu remédio, e não um veneno.

Beijos da nutri, e até semana que vem!

Izabella Imianovsky Nutricionista   Fone: (47) 9146-6060  Instagram:Izabellai

 

2

DIET E LIGHT: VALE MESMO A PENA?

por quarta-feira, Março 30, 2016

A resposta é: depende! Se você tem alguma restrição alimentar como diabetes, hipertensão e colesterol elevado, nesses casos um produto diet é recomendado. Agora se seu objetivo é o emagrecimento, não entre na neura do diet e light. É muito comum as pessoas associarem esses termos a uma menor quantidade de calorias no alimentos e acabarem ingerindo uma porção maior, achando que é saudável.

Mas, e qual a diferença entre esses dois produtos?

Alimentos diet são aqueles isentos de algum ingrediente, que pode ser o açúcar, a gordura, o sódio ou até mesmo a proteína. Como eu falei anteriormente esses são produtos indicados para quem tem alguma restrição como a do açúcar para diabéticos por exemplo, ou de sódio para o hipertenso. Já os alimentos light, tem em sua composição uma redução de 25% de algum nutriente em comparação com o produto original, que não necessariamente será as calorias.

Um aspecto negativo desses produtos é que eles contém substâncias artificiais e aditivos alimentares para melhorar o sabor e a aparência do produto pois, já que foi retirado ou reduzido algum nutriente, a indústria compensa de outra forma para fazer com que esse mesmo alimento continue sendo saboroso e bem apresentável aos olhos do consumidor. O consumo excessivo desses alimentos favorece o aparecimento de doenças, já que boa parte destes aditivos possui sódio em sua composição.

Uma dica IMPORTANTE: prefira alimentos mais naturais, aqueles que vem direto da horta e quanto menos processados (industrializados) tiver em sua dieta melhor para a sua saúde.

Leia sempre o rótulo e observe a tabela de ingredientes e nutricional. Na semana que vem vou explicar certinho como ler o rótulo de um alimento, fica ligado (a)! Até lá.

diet e light

Cada vez que eu leio uma matéria da Izabella eu espero pelas todas as outras que estão por vir e vocês? Muitoooo boa matéria e tirou uma super duvida que eu acho que é da maioria.  Não perca, todas as quartas é dia de Nutri por aqui e quem quiser saber mais, ou tirar duvidas segue os contatos:

 Izabella Imianovsky Nutricionista   Fone: (47) 9146-6060   Instagram:Izabellai

Aproveita para adicionar ela nas redes que de vez em quando ela divide com nós umas receitinhas top.

4